terça-feira, 21 de novembro de 2017

Prints: rota.jpg



Invejo às vezes as pessoas rancorosas
com muita certeza das conexões perdidas
e muita certeza de que nunca mais querem
estar com (ou até mesmo ver) quem quer que seja.

Outras combinações, outras rotas e escolhas,
outras companhias, outras falas e cenas,
outros nomes, eu provavelmente seria
no mesmo tanto satisfeito e insatisfeito.

domingo, 12 de novembro de 2017

Prints: movimento.jpg



No amor e nas palavras:
a vertente barroca do minimalismo.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Prints: aventura.jpg

Céu clareia,
eu imagino
que a aventura vai durar.

Eu me meto
sem remorso
como um mineiro no mar.

E se fecha o
tempo feio
fura um raio pelo ar,


Corre o vento
vem corrente,
já não dá mais pra voltar.

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Prints: voleio.jpg



Espero o quanto puder
e se chegar eu faço
o que der.
Se vier.

Não precisa ser prático,
mas precisa ser rápido.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Prints: espera.jpg



Primeiro precisa esperar
ao menos seus pais partirem.
Depois, os filhos ficarem adultos.

Você vai acabar vivendo até o fim.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Prints: tempo.jpg

A ação já feita não volta
como não volta a vontade.

É triste que o tempo passe,
e talvez triste que exista
só o presente, que é tão não
o bastante quanto nós,
mas tão tudo quanto fomos
em nossos melhores dias.

Passado não é possível:
só nas pernas permanece
o percurso já pisado.
Um passo e já se desfez.

Futuro não é possível:
Apenas olhos fechados
não se perdem nas escolhas.
Uma vista e algo mudou.



Como é possível mudança.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Prints: água-viva.jpg

Mesmo esse tanto mínimo de vida
misturado ao sal das ondas inférteis,
quase dissolvido no mar que o cerca,
será, pra quem se aventura a nadar,
como um veneno que te queima a pele,

que te faz lembrar, devolvido à areia.